ENTREVISTAS AQUAFLUX
Entrevista com Chris Lukhaup

Para que não ainda não conhece segue uma pequena (nem tanto assim) biografia de Chris Lukhaup.

Nascimento: 08/04/1970
Local: Brasov / Transilvânia (como um membro da minoria alemã)

1986-2008: Baixista da banda Atrocity;
Diversos CDs e Videoclips para a MTV e Viva;
Músico de estúdio para outras bandas, projetos e produções;
Baixista e compositor da banda Leaves' Eyes
Tours mundiais com ambas as bandas.
Artigos e fotos em revistas e jornais do mundo todo.

Pesquisador Associado:
Museu de Leiden / Holanda
Seção de Zoologia de Invertebrados
Museu Carnegie de História Natural Pittsburgh / EUA
Museu Humboldt de Berlim / Alemanha
Muitas viagens e expedições de coleta para Cuba, Chile, Argentina, México, Austrália, EUA, Panamá, Singapura, Malásia, China, Hong Kong, Indonésia, Brasil, Japão, Europa, Sri Lanka, etc

Publicações importantes:

• Krebse im Aquarium - Dähne Verlag (März 2005)

• Süsswasserkrebse aus aller Welt - Dähne Verlag (März 2003)

• Süßwassergarnelen – Graefe und Unzer Verlag; ( Februar 2008)

• Süßwasser-Krebse von Chris Lukhaup und Reinhard Pekny von Gräfe & Unzer (2009)

• Schnecken fürs Aquarium von Chris Lukhaup und Alexandra Behrendt von Gräfe & Unzer (2009)

• Nano-Fibel: Dähne (2008) Herrausgeber Reinhard Pekny und Chris Lukhaup

• Nano Meerwasserfibel: Dähne Verlag (2009 ) Sandra Preis und Chris Lukhaup

• Faszination Bienengarnelen Dähne Verlag 2009 - Carsten und Frank Logemann, Chris Lukhaup

• Faszination Süsswassergarnelen Dähen Verlag 2011 – Carsten und Frank Logemann, Chris Lukhaup

• Guppy Fibel – Dähne Verlag 2011 – Harro Hieroniemus & Chris Lukhaup

• Aquarienpflanzen –Gu 2011 – Stefan Hummel und Chris Lukhaup

Trabalhos Científicos:

• Nature :Ecology: Parthenogenesis in an outsider crayfish Gerhard Scholtz, Anke Braband, Laura Tolley, Andre Reimann, Beate Mittmann, Chris Lukhaup, Frank Steuerwald & Günther Vogt Nature, Issue 6925, Volume 421 (20 February 2003)

• Lukhaup,C. & Pekny,R. - Cherax (Cherax) holthuisi, a new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the centre of the Vogelkop Peninsula in Irian Jaya (West New Guinea), Indonesia. Zool. Med. Leiden 80-1 (7), 00-ii.2006: 127-132, figs 1-3.ISSN 0024-0672.

• Lukhaup, C. & Herbert, B. 2008 01 03. A new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the Fly River Drainage, Western Province, Papua New Guinea. Memoirs of the Queensland Museum 52(2): 1–7. Brisbane. ISSN 0079-8835

• Cherax (Astaconephrops) boesemani, a new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the centre of the Vogelkop Peninsula in Irian Jaya (West New Guinea), Indonesia C. Lukhaup & R. Pekny

• Parthenogenetic Alien Crayfish( Decapoda: Cambaridae) spreading in Madagascar - T.Kawai,G.Scholtz,S.Morioka,F.Rananamandimby,C.Lukhaup and Y.Hanamura - Journal of Crustacean Biology

• Crayfi sh Fauna of the Tennessee River Drainage in Mississippi, Including New State Species Records Susan B. Adams, Christopher A. Taylor, and Chris Lukhaup 2010 SOUTHEASTERN NATURALIST 9(3):521–528

Depois desta biografia de dar inveja a muitos, vamos a entrevista realizada pelo Aquaflux.

Aquaflux: Quando você começou a criar/reproduzir camarões?
Chris Lukhaup: Para ser honesto eu nunca fui realmente um criador de camarões. Eu reproduzi várias espécies entre dez e doze anos atrás, mas para mim o desafio não era reproduzir camarões, era mais para descobrir que espécies de camarões eram, de onde vieram e como o habitat natural deles se parecia. Estou mais interessado em taxonomia e sistemática quando se trata de invertebrados. Quando o boom de camarões iniciou, alguns anos atrás, nós tínhamos um monte de espécies de camarões que vieram para a Europa e a maioria deles com nomes triviais dadas pelos atacadistas em Jacarta, Cingapura, Hong Kong. Primeiro de tudo o que tínhamos que descobrir de onde exatamente vieram e então poderíamos mais ou menos determinar as espécies. Em muitos casos, eram novas espécies sem qualquer descrição científica. Para mim é mais interessante encontrar e classificar novas espécies do que somente criá-las.


Caridina cf. cantonensis var. Crystal Red

Aquaflux: Quais foram as principais dificuldades que você encontrou no início? Quais são hoje?
Chris Lukhaup: Como eu mencionei antes, para mim o mais difícil ainda é descobrir de onde exatamente as espécies vêm, porque muitos distribuidores não querem dizer os locais. Sem o local faz com que seja muito difícil classificar um animal e impossível de descrever as espécies que são novas para a ciência.


Neocaridina heteropoda

Aquaflux: Como você vê o desenvolvimento/crescimento da aquariofilia?
Chris Lukhaup: Para ser honesto, estou um pouco preocupado com o nosso hobby. As crianças se distraem muito por centenas de possibilidades que eles podem fazer. Ex: Playstation e computadores têm um grande espaço na vida de nossos filhos. Há uma chance de trazer nossos filhos de volta para o nosso hobby, porque em algumas pesquisas nos dizem que as crianças ainda são muito interessadas em ter animais de estimação em geral. Cabe a nós mostrar-lhes como é interessante e "moderno" o nosso hobby. Um projeto que lançaram é a Força-Tarefa Aquarística.

Juntamente com quase todas as empresas de aquarismo e o Ministério da Educação Alemã, eu estava trabalhando em um conceito para familiarizar as crianças com aquariofilia e, portanto, com a natureza. Em novembro de 2009, convidei todos os chefes de departamento de marketing para Stuttgart, a fim de apresentá-los o projeto de "Crianças vão para a Natureza". Meu objetivo era colocar um aquário em todas as escolas da Alemanha e oferecer aos professores e crianças um projeto para explorar a natureza, num aquário. Um efeito colateral disso é claro conquistar essas crianças como futuros aquaristas. Este é um desafio enorme e o projeto em si é uma tarefa imensa.


Caridina dennerli

Aquaflux: O que você acha sobre os criadores e hobistas que escondem informações, segredos, dicas, etc? O que é compartilhável e se existe o que é aceitável se esconder?
Chris Lukhaup: Na verdade eu entendo que alguns criadores escondam informações porque a criação de camarão está conectada com a venda do camarão e por isso muito dinheiro está envolvido. Se você der uma olhada em grandes nomes da criação de camarões como Crimson ou Benibachi há um monte de dinheiro envolvido. Alguns dos camarões custam 1000 euros ou mais. Para mim está ok, porque esses criadores são empresas e desta maneira eles obtém resultados que é o capital da empresa. A única coisa que eu não aprecio é que eles espalhem informações erradas, a fim de proteger seus negócios.


Neocaridina heteropoda var. Black, Red, Orange

Aquaflux: Quais espécies/variedades você mais gosta?
Chris Lukhaup: Na verdade eu não tenho nenhuma espécie que eu mais gosto. Eu tenho um monte de espécies em que estou trabalhando e estas são provavelmente as que eu mais gosto no momento. Eu descobri uma espécie de água doce muito legal no Lago Poso, em Sulawesi em uma profundidade de 10-15 metros, portanto, no momento esta espécie me mantém ocupado. Werner Klotz e eu estamos trabalhando na descrição do camarão cristal vermelho.


Neocaridina heteropoda var. Orange Rili

Aquaflux: Qual é sua mensagem para os hobistas brasileiros?
Chris Lukhaup: Nos próximos anos, o hobby de criar camarões vai crescer muito no Brasil. Tenho a certeza que vai, porque isso aconteceu em quase todo o mundo. Apresentei o hobby de criar camarões para alguns países da Europa e funcionou muito bem. Também posso ver que o interesse dos EUA, México, Chile e alguns outros países crescem rapidamente. Acho que para ajudar o hobby a crescer os brasileiros têm que trabalhar em conjunto com outros países, para aprender uns com os outros sobre como manter, reproduzir e todas as outras informações necessárias para ser bem sucedido no hobby. A informação é o mais importante.


Caridina cf. cantonensis var. Blue Tiger

Aquaflux: Quais são as espécies, variações e grades de camarão que você mantém?
Chris Lukhaup: Isso muda quase toda semana, porque um monte de gente me envia animais para fotografar, alguns atacadistas me enviam animais para determinar (a espécie ou variação) e também eu, por vezes, trago animais de minhas expedições. No momento eu tenho algumas espécies da minha última viagem para Hong Kong e China nos meus aquários e sempre tem alguns belos Red Crystal.


Pomacea diffusa

Aquaflux: Você agora produz rações específicas para camarões, como é que você teve a ideia? Fale-me mais sobre esses rações para camarão. Você tem intenção de exportar para o Brasil? Onde podemos encontrar à venda?
Chris Lukhaup: Eu sempre quis um alimento bom e natural para os camarões, porque boa comida é essencial para um bom crescimento, manutenção e sobrevivência dos camarões. Quando comecei não existiam informações sobre a alimentação de camarões. Ao longo dos anos, temos sido capazes de aprender mais e mais sobre o que gostam e o que eles precisam. Neste caso, eu trabalho em conjunto com Dennerle e Bernhard Ehmer. Dennerle é responsável pela distribuição e Bernhard Ehmer é um especialista quando se trata de alimentação de camarões. Ele conhece um monte de ingredientes e entende como misturá-los. Nós queríamos ter uma ração de camarão baseada em ingredientes naturais, sem qualquer produto químico. O Conceito ShrimpKing é minha criação, mas Bernhard desenvolveu a ração e Dennerle tem o poder de distribuí-la. No momento você pode comprar na Europa e na internet. Estamos planejando ir para o Brasil também, mas primeiro de tudo temos de encontrar o parceiro certo no Brasil.






COMPLETE BABY PROTEIN MINERAL
LOOPS

Aquaflux: Sabemos que você é amigo do grande aquapaisagista Oliver Knott e estão realizando um projeto juntos. Que projeto é esse?
Chris Lukhaup: No momento estou trabalhando em um enorme projeto com Oliver Knott. Estamos fazendo o aquapaisagismo de 50 aquários para um livro. Estou certo de que o aquapaisagismo é uma nova tendência e que devemos ficar de olho. Com certeza vou apoiar isso!


Tylomelania sp. Donnerkeil

Aquaflux: Qual equipamento você utiliza para tirar fantásticas fotos de camarões?
Chris Lukhaup: Bem, estive sentado na frente de aquários por anos, observando e estudando os habitantes.

Se você observar as fotos que tirei ao longo dos anos você vai ver que elas melhoraram de forma contínua. Isto não é apenas porque meus equipamentos são frequentemente melhorados. Claro, o equipamento é importante, mas sem um olho treinado, paciência, o conhecimento necessário e a ambição de continuar melhorando, mesmo com o melhor dos equipamentos não significa realmente você vai tirar boas fotos. Claro que você pode fotografar camarões, mas gosto de procurar imagens que estão fora do comum.

Decidi manter meu equipamento atualizado, também a tecnologia de iluminação. Considero a luz o aspecto mais importante da fotografia de aquários. Eu encontrei a minha solução ideal com uma softbox.

No momento trabalho com uma Canon 5D Mark II, que utilizo para fotografia de ambientes e filmagens e claro, com a minha Canon 7D, realmente uma grande câmera. Naturalmente, também utilizo uma lente de macro e alguns tubos de extensão. Além disso, ao longo dos anos encontrei os melhores parâmetros de câmera (z.B. balanço de branco, velocidade do obturador, etc) para fotos de aquários e animais aquáticos.

No entanto, só posso falar por mim e descrever a minha maneira de fazer as coisas. Existem grandes fotógrafos de aquário que trabalham de uma maneira diferente e seu trabalho é impressionante.


Caridina longidigita


Aquaflux: Qual substrato que você utiliza na sua bateria de camarões e qual sistema de filtragem que você usa?
Chris Lukhaup: Eu decidi usar areia e cascalho, pois em 95% dos habitats de camarões encontrei exatamente este substrato. Existem muitas maneiras de filtrar um aquário de camarões. Eu costumo usar filtros Dennerle e Eheim, mas tenho visto quase todos os sistemas de filtragem em aquários de camarões ao redor do mundo. Por isso, neste caso tenho que dizer que os parâmetros da água são mais importantes do que o tipo de filtro utilizado.


Caridina cf. cantonensis var. Blue Panda

Aquaflux: Cada criador tem o seu método e soluções alternativas para melhorar a cor dos animais e até reproduzir. Você tem essas soluções alternativas?
Chris Lukhaup: Eu acho que para a cor você precisa selecionar sempre os melhores animais. Portanto, você precisa ter paciência e investir muito tempo neles. Claro que a luz também desempenha um papel nesta matéria. Na Ásia, os criadores têm muita luz em cima dos aquários de camarão. Tenho certeza que isso melhora a cor também. Existem alguns minerais e também o novo sal para camarões que foi desenvolvido pela Logemann Bros que melhoram muito a reprodução de camarões Sulawesi. Com este sal, que foi feito especialmente para os camarões abelha (Bee Shrimps) e camarões Sulawesi você pode melhorar e não apenas manter os animais de algumas espécies que têm sido muito difícil manter (como Caridina woltareckae, C.spinata etc) são agora muito mais fáceis de reproduzir. Os parâmetros da água são muito importantes também. Na maioria dos habitats no sul da China, de onde a maioria das espécies Caridina vem, existem parâmetros da água muito semelhantes, pH em torno de 6,5, condutividade entre 40-120 Microsiemens e temperatura de 16 a 22ºC.


Caridina cf. cantonensis var. Blue Bolt

Aquaflux: Fora do costume, o que em sua opinião não poderia faltar em um aquário de camarões e que fazem diferença?
Chris Lukhaup: Eu acho que o sal desenvolvido pela Logemann Bros é algo que recomendaria a todos os criadores. No passado, eu sempre dizia que não se tratava apenas dos parâmetros da água como temperatura, pH e condutividade, que devia existir outros parâmetros que afetam os camarões e sabemos que era verdade e por isso faço esta recomendação.


Caridina cf. cantonensis var. Extreme King Kong

Aquaflux: Você já tentou cruzar espécies diferentes e teve bons resultados ou você é totalmente contra esse tipo de experiência?
Chris Lukhaup: Isto acontece ocasionalmente também em meus aquários. Eu nunca fiz de propósito, e não os reproduzo mais. Não sou contra esse tipo de experiência. Este é um campo interessante e se houver resultados legais, por que não? Se você olhar para os tiger bees, uma mistura de camarão tigre e camarões abelha, existem alguns resultados muito interessantes.


Geosesarma sp. (Nova espécie)

Aquaflux: Você tem algum hobby além do aquarismo? Como você preenche o seu tempo quando não se dedica aos camarões?
Chris Lukhaup: Eu estou na estrada a maior parte do tempo, por isso é muito bom ficar em casa e passar o tempo com minha filha, fazer jardinagem (eu chamo de terrascaping) e fotografar insetos. Após muitos anos estando em turnês com minha banda (tocamos também em São Paulo, Recife e Porto Alegre), eu aproveito os momentos de silêncio.


Formiga Panda

Confira abaixo alguns vídeos interessantes

Galeria de fotos de expedições de habitat de camarões e outros invertebrados






























Entrevista original 
em inglês com as perguntas realizadas pelo Aquaflux

Aquaflux: Talk about you, give us a small profile

1986-2008 Bassplayer of the Band‚ Atrocity;
Lots of CD and Videoclips for MTV and Viva;
Studio musician for other Bands,Projects and Productions;
Bassplayer and Songwriter of the Band Leaves Eyes.
World Tours with both bands .
Articles and Photos in Magazines and Journals Worldwide.

Research Associate:
Museum Leiden / Netherlands
Section of Invertebrate Zoology
Carnegie Museum of Natural History Pittsburgh /USA
Humboldt Museum Berlin / Germany
Many Collecting trips and Expeditions to Cuba, Chili, Argentina, Mexico, Australia, USA ,Panama, Singapur, Malaysia ,China,Hong Kong ,Indonesia ,Brasil, Japan, Europe, Sri LAnka etc.

Important Publications:

• Krebse im Aquarium - Dähne Verlag (März 2005)

• Süsswasserkrebse aus aller Welt - Dähne Verlag (März 2003)

• Süßwassergarnelen – Graefe und Unzer Verlag; ( Februar 2008)

• Süßwasser-Krebse von Chris Lukhaup und Reinhard Pekny von Gräfe & Unzer (2009)

• Schnecken fürs Aquarium von Chris Lukhaup und Alexandra Behrendt von Gräfe & Unzer (2009)

• Nano-Fibel: Dähne (2008) Herrausgeber Reinhard Pekny und Chris Lukhaup

• Nano Meerwasserfibel: Dähne Verlag (2009 ) Sandra Preis und Chris Lukhaup

• Faszination Bienengarnelen Dähne Verlag 2009 - Carsten und Frank Logemann, Chris Lukhaup

• Faszination Süsswassergarnelen Dähen Verlag 2011 – Carsten und Frank Logemann, Chris Lukhaup

• Guppy Fibel – Dähne Verlag 2011 – Harro Hieroniemus & Chris Lukhaup

• Aquarienpflanzen –Gu 2011 – Stefan Hummel und Chris Lukhaup

Scientific Papers

• Nature :Ecology: Parthenogenesis in an outsider crayfish Gerhard Scholtz, Anke Braband, Laura Tolley, Andre Reimann, Beate Mittmann, Chris Lukhaup, Frank Steuerwald & Günther Vogt Nature, Issue 6925, Volume 421 (20 February 2003)

• Lukhaup,C. & Pekny,R. - Cherax (Cherax) holthuisi, a new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the centre of the Vogelkop Peninsula in Irian Jaya (West New Guinea), Indonesia. Zool. Med. Leiden 80-1 (7), 00-ii.2006: 127-132, figs 1-3.ISSN 0024-0672.

• Lukhaup, C. & Herbert, B. 2008 01 03. A new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the Fly River Drainage, Western Province, Papua New Guinea. Memoirs of the Queensland Museum 52(2): 1–7. Brisbane. ISSN 0079-8835

• Cherax (Astaconephrops) boesemani, a new species of crayfish (Crustacea: Decapoda: Parastacidae) from the centre of the Vogelkop Peninsula in Irian Jaya (West New Guinea), Indonesia C. Lukhaup & R. Pekny

• Parthenogenetic Alien Crayfish( Decapoda: Cambaridae) spreading in Madagascar - T.Kawai,G.Scholtz,S.Morioka,F.Rananamandimby,C.Lukhaup and Y.Hanamura - Journal of Crustacean Biology

• Crayfi sh Fauna of the Tennessee River Drainage in Mississippi, Including New State Species Records Susan B. Adams, Christopher A. Taylor, and Chris Lukhaup 2010 SOUTHEASTERN NATURALIST 9(3):521–528


Aquaflux: When do you started to create/breed shrimps?
Chris Lukhaup: To be honest i never have been a real breeder of shrimps. I bread several species 10 – 12 years ago but for me the challenge was not to breed shrimps it was more like to find out what species of shrimp it is,where it comes from and how the natural habitat looks. I am more interested in taxonomy and systematics when it comes to invertebrates. In the times when the shrimp boom started some years ago we had a lot of shrimps species coming over to Europe and most of them with trivial names given by wholesalers in Jakarta, Singapore of Hong Kong. First of all we had to find out where exactly it came from then we could more or less determine the species. In many cases it have been new species without any scientific description. For me it is more interesting finding new species and determine them then just breed them.

Aquaflux: What were the major difficulties you had encountered in the beginning? What is today?

Chris Lukhaup: Like i mentioned before for me the most difficult is still to find out where exactly species come from because many wholesalors dont want to tell the locations. Without location it makes it is very hard to determine a animal and impossible to describe the species that are new to science.

Aquaflux: How do you see the aquarium hobby development/growth?
Chris Lukhaup: To be honest i am a bit worried about our hobby. The kids are distracted a lot by hundred of possibilities that they could do. Esp. Playstation and Computers have a big space in the life of our kids. There is a chance that we have bringing kids back to our hobby because in some surveys tell us that kids are still very interested to have pets in general. It is up to us to show them how interesting and "modern" the hobby is. A project I have launched is the Aquaristik Task Force.

Together with almost all aquaristic companies and the German Minstry of Education I wasworking on a concept to familiarize kids with aquaristics and thus with nature. In November 2009 I invited all the marketing department heads to Stuttgart in order to present them the draft of "Kids go Nature". My aim was to put up a tank in all the schools in Germany and to offer teachers and children a project to explore nature in this aquarium. A side effect of this is of course winning over these kids as future tankkeepers. This is a huge challenge and the project per se is an immense task.

Aquaflux: What do you think about breeders and hobbyists who hide information, secrets, tips, etc? What is sharable and if exist what is acceptable to hide?
Chris Lukhaup:In fact i understand that some breeders hide information because meanwhile shrimp breeding is connected with shrimp selling and therefore a lot of money is involved. If you take a look at big names in shrimp breeding like Crimson or also Benibachi there is a lot of money in involved. Some of the shrimps costs 1000 Euros and more. For me that is ok because these breeders are companies meanwhile and the way how they obtain results is the capital of the company. The only thing i don`t like is that they spread wrong information in order to protect their business.

Aquaflux: What species / varieties you most like?
Chris Lukhaup: In fact i have no species that i like most. I have a lot of species i am working on and these are probably the ones i like best for the moment. I have discovered a very nice freshwater species in Lake Poso in Sulawesi in a dept of 10–15 meters therefore at the moment this keep me busy and Werner Klotz and me are working on the description of the crystal red shrimp.

Aquaflux: What is your message for brazilians hobbyists?
Chris Lukhaup: In the next years the shrimp hobby in Brazil will grow a lot. I am pretty sure that it will because that happened nearly everywhere in the world. I introduced the shrimp hobby to some countries in Europe and it worked very well. Also i can see that the interest in the USA,Mexico,Chile and some other countries grow very quick. I think that to help the hobby grow the Brazilians have to work together with other nations to learn from each other about keeping,breeding and all the other information that is needed to be successful in the hobby. Information is the most important.

Aquaflux: Which species, variations and grades of shrimp do you keep?
Chris Lukhaup: This changes nearly every week because a lot of people send me animals to photograph,some wholesalers send me animals to determine and also i sometimes bring animals from my expedition. At the moment i have some species from my last hong Kong and China trip in my tanks and always some nice crystal red.

Aquaflux: You now produces specific diets for shrimp, how do you have the idea? Tell me more about these shrimp foods. Do you intent to export to Brazil? Where can we find for sale?
Chris Lukhaup: I always wanted a good and natural shrimp food because good food is essential for a good growth,keeping and survival of shrimps. Information on how to feed shrimps was not there when i started with shrimps. Over the years we have been able to learn more and more about what they like and what they need. In this case i work together with Dennerle and Bernhard Ehmer now. Dennerle is responsible for the distribution and Bernhard Ehmer is a specialist when it comes to shrimp food. He knows a lot of ingredients and understands mixing them. We wanted to have a shrimp food that is based on natural ingredients without any chemical stuff. The ShrimpKing Concept is my creation but Bernhard developed the food and Dennerle has the power to distribute it. At the moment you can buy it in Europe and on the internet. We are planing to come to Brazil also but first of all we have to find the right partner in Brazil.

Aquaflux: We know you're a personal friend of the great aquascaper Oliver Knott and are doing a project together. Which project is this?
Chris Lukhaup: At the moment i am working on a huge pproject with Oliver Knott. We are Aquascaping 50 Aquariums for a book. I am sure that Aquascaping is a new trend we should put an eye on. I for shure will support this !

Aquaflux: What equipment do you use to take fantastic shrimp´s photos?
Chris Lukhaup: Well, I've been sitting in front of aquariums for years, observing and studying the inhabitants.

If you consider the photos I've taken over the years you'll see that they continuously get better. This is not only because my equipment is constantly improved. Of course, the equipment is important, but without a trained eye, patience, the necessary knowledge and the ambition to keep getting better even the best of equipments is not really going to get you good photos. Of course you can photograph shrimp then, but I like to search for pictures that are out of the ordinary.

I have decided to keep my equipment up to date, also the light technology. I consider the light the most important aspect of aquarium photography. I've found my optimum solution with a softbox.

At the moment I work with a Canon 5 D Mark II which I use for habitat photography and filming, and of course with my Canon 7 D, a really great cam. Naturally I also use a macro lense and some extension tubes . In addition, over the years I've found the best camera parameters ( z.B. white balance, shutter speed etc.) for photos of aquariums and aquatic animals.

However, I can only speak for myself, and describe my way to do things. There are great aquarium photographers who work in a different way and their work is awesome.

Aquaflux: What substrate do you use in your shrimp battery and what filtration system do you use?
Chris Lukhaup: I decided to use sand and gravel because in 95 % of the shrimp habitats i find exactly that substrate. There are many ways to filter a shrimp aquarium. I usually use Dennerle and Eheim Filters but i have seen nearly all filter systems on shrimp aquariums around the world so in this case i have to say that the water parameters are more important then what type of filter is used.

Aquaflux: Each keeper has your onw method and workarounds to improve animals color, breeding even life. Do you have these workarounds?
Chris Lukhaup: I think as for color you need to select always the best animals. Therefore you need to be patience and invest a lot of time in it. Of course light also plays a role in this matter. In Asia the breeders have a lot of light on top of the shrimp tanks. I tam sure this improves color also. There are some minerals and also the new shrimp salt that was developed by the Logemann Bros. that improve breeding of Sulawesi shrimps a lot. With this salt that is specially made for Bee Shrimps and Sulawesi shrimps you can improve not only keeping the animals also some species that have been very difficult to keep ( like Caridina woltareckae,C.spinata etc ) are now a lot easier to breed. The water Parameters are very important as well. In most of the habitats in southern China,where most of the Caridina species come form, there have been very similar water parameters. ph around 6.5 ,Conductivity 40 -120 microsiemens and temperature from 16 to 22 degrees celsius.

Aquaflux: Outside the usual which in his opinion could not miss in a shrimp aquarium and make the difference?
Chris Lukhaup: I think that the salt developed by the Logemann Bros. is something that i would recommend to all breeders. In the past i always said that it is not only the water parameters like temp. ,ph and conductivity there have to bee other parameters that affect the shrimps also and meanwhile we know that it was true and therefore i can give this recommendation.

Aquaflux: Have you tried to crossbreed different species and had good results or you are totally against this kind of experience?
Chris Lukhaup: It occasionally happen also in my tanks. I never didi i by purpose because i don`t breed anymore. I am not against this kind of experience. Its an interesting field and if there are cool results ..why not. If you look at the tigerbees a mix of Tiger Shrimps and bee shrimps there are some very interesting results.

Aquaflux: Do you have any hobbies besides the aquarism? As you fill your time when it is not intended to shrimps?
Chris Lukhaup: I am on the road most of the time so it is really nice to stay at home and spend time with my daughter, do gardenwork ( i call it terrascaping ) and photograph insects. After many years of being on tour with my band ( we played also in Sao Paulo,Recife and Puerto Allegre ) i enjoy the quiet moments.



Autor: Equipe Aquaflux (02/07/2012)
Esta entrevista foi lido 4825 vezes.
Gostou desta entrevista e deseja publicar em seu website, blog ou outro meio de divulgação?
Entre em contato com nossa equipe e solicite uma autorização.

O aquarismo não é uma ciência exata, portanto estamos sempre abertos a comentários, adições e alterações, fique à vontade para nos ajudar a divulgar e ampliar o hobby.

Aquaflux Aquarismo e Aquapaisagismo © 2008 / 2015
Desenvolvido pela Adivision Websolutions
Aquariumrank.com - Ranking the Top Aquarium Sites on the Internet