ENTREVISTAS AQUAFLUX
Entrevista com Fabio Burgarelli

Aquaflux: Burga sabemos que você é um cara que pesquisa muito e está sempre se atualizando no hobby, sabemos inclusive que busca informação em sites e criadores gringos. Com base nisso, qual sua opinião sobre o aquarismo nacional em comparação ao praticado lá fora na Europa por exemplo?
Fabio Burgarelli: Buenos, Europa é a Meca do Aquarismo, falando principalmente da Alemanha onde temos os grandes estudiosos do Aquarismo e suas vertentes seja Discos, seja Caracídeos ou seja Killifilia, primeiro que para eles aquarismo é um hobby tão valioso quanto para alguns brasileiros é o futebol! No Brasil e na América do Sul temos bons criadores, bons aquaristas de nível muito bom, afinal de contas um bom aquarista domina alguns fundamentos como ciclagem, maturação, iluminação e reprodução. Depois de algum tempo, se equipara a outro aquarista em qualquer lugar no mundo, esses aquaristas nacionais são tão bons ou melhores que alemães, portugueses ou holandeses. Então onde está a diferença? Na seriedade da cadeia produtiva do Hobby, algo que já falamos bastante; Falta de preparo de lojistas, produtos nacionais com qualidade duvidosa, informações ruins no primeiro contato com aquarismo e preguiça mental de se aprofundar.

Outro ponto, preço de peixe, na Europa ou no US você paga CARO em um Neon, paga CARO em um Mato Grosso e aqui são vendidos e utilizados como comida viva (????????), e veja peixes coletados são utilizados como comida viva, algo para mim antiético, como você quer que alguém respeite um peixe que custa R$ 1,00? Vê se nego não toma cuidado quando compra um Ferret ou então um Cachorro de 2 milhas? Por que? CUSTA CARO. Em outros países como Inglaterra não se vende peixes para menores de idade. Nestes países como tudo é muito escasso e caro, as pessoas tomam mais cuidado e tem dó do dinheiro.

Aquaflux: Não vemos você participando em outros Fóruns, por que?
Fabio Burgarelli: Participo apenas da UBK (União Brasileira de Killifilia) como moderador nos demais tenho pouco interesse por dois grandes motivos: Impessoalidade de alguns (talvez pelo tamanho) onde dúvidas ficam meses lá apodrecendo e seu tópico de apresentação não tem 1 moderador te dando boas-vindas. Clima pesado de outros, que na boa, se você colocar uma pimenteira do lado do PC elas seca, esturrica, vira pó e o dono do Subsolo vem busca-la de tão "estranho" esses lugares. Onde qualquer dúvida sobre 1 Lebiste vira uma discussão pessoal de 6 páginas (falando de Lebiste tem 1 parágrafo) e usuários já entram de guarda levantada pois sabem que vai vir chumbo grosso! Pelo amor de Deus !!! Não vou me estressar com o meu hobby né não? No Flux, assim como na UBK tenho amigos, pessoais mesmo que conheço a família e eu fui visitar ou me visitaram (Júlio, Dirsu, Magro, Felipa, Léo, Tokoro) e não só pelo aquarismo por tudo que nos torna amigos (preocupações, momentos difíceis e até brigando!) em outros lugares isso até acontece, mas parece que é mais solidariedade quando um dono da verdade dá pauladas em um coitado que atravessou seu caminho!


Aquaflux: O que mais te desagrada dentro do hobby?
Fabio Burgarelli: Ego, preguiça mental (de estudar) e morte de peixe.

Aquaflux: Porque o apelido de Ogro?
Fabio Burgarelli: Isso é coisa do Felipe e do Bruno. Acontece que não sou muito afeito frescurinhas e trololós e quando é necessário eu falo as coisas que precisam ser ditas, com educação, porém tenho uma curva de tolerância meio curta, e falo coisas como "Não, esse baú de bolhas no seu aquário está feio" ou "Seus peixes estão sofrendo por descuido", claro tomo sempre cuidado de que os valores do Aquaflux estejam nas minhas respostas (cordialidade, camaradagem e educação) porém não vou ficar tomando porrada de nego mal educado a toa e sem retrucar. E ai algumas pessoas saem magoadas! Mas não pensem que é só no aberto, vira e mexe eu me "estranho" com os companheiros da modera, hehehe, mas do mesmo jeito que eu falo, eu não tenho o menor problema de pedir desculpas por erros ou então comportamentos errados!

Aquaflux: Quando surgiu o interesse pelos Killis?
Fabio Burgarelli: Em 2010, quando alguns amigos começaram a mostrar Killifish no Aquaflux e eu gostei muito da ideia e da filosofia de manter espécies com suas características originais, pois todos sabem, que tenho pé atrás com seleção que descarta peixes saudáveis por que eles não tem uma pinta, vermelha, na nadadeira esquerda. E fui em um evento aqui em Sampa, da recém fundada UBK e fui muito, mas muito bem recebido e fiz amigos e logo já estava com os peixes em casa. Também é uma vertente do aquarismo que demanda estudo, que demanda você ter atenção a detalhes e principalmente dedicação. Fora que os peixes mais bonitos de agua doce são Killifishes! Quem duvida veja um Nothobranchius rachovii, FUndulopanchax mirabilis ou um Chromaphyosemion bittaniatum.


Aquaflux: Porque você nunca mostra o seu aquário?
Fabio Burgarelli: Sei lá! Às vezes fico sem jeito pois não tenho aquários de competição, com matinho cortado todo bonitinho na sala de estar da casa (Tenho uma fishroom onde fica a galera) ou então numa sala braaaaaanca ao extremo todo estéril e vítreo, com tudo perfeito e posicionado; preguiça de tirar fotos, editar e depois postar. Mas o principal, eu posto fotos dos meus peixes, e as vezes eu vejo que isso gera menos interesse do que o aquário. Aquário de Killie é tudo igual, mas é algo que pretendo melhorar e postar mais fotos.

Aquaflux: Pretende criar Killies indefinidamente ou talvez arrisque, no futuro, a criação de outros tipos de animais aquáticos, como Jumbos ou kinguios, por exemplo?
Fabio Burgarelli: Não sei. Killifish é uma paixão que eu descobri recentemente e estou aprendendo! É um mundo muito vasto se comparado até ao aquarismo normal, são milhares de espécies, gêneros e técnicas para aprender, mas Killie não é minha única criação, eu crio Barbus (consegui crias viáveis a pouco tempo), tenho um aquário plantado, largado, mas com meus peixes preferidos, tenho Betta e camarões. Fora minhas culturas de alimento vivo e plantas emersas, óbvio que meu foco é Killifilia. Eu penso no futuro de ter um aquário Asiático, gosto muito de Barbus e Anabantídeos no geral, isso depende do espaço que você tem disponível. Mas quem em conhece sabe que sou bem constante, não fico montando e desmontando aquário.

Aquaflux: Muitas espécies de Killies estão ameaçadas de extinção, todas ornamentais. Você acha que possui um papel importante na preservação desses animais? Se sim, como definiria? O aquarismo pode ser considerado, na sua opinião, uma ferramenta de informação e de conscientização nesses casos? Mais ajuda ou mais atrapalha?
Fabio Burgarelli: Interessante a pergunta, pois nem todos os killies apesar do colorido são ornamentais, digo dos Anuais Sul-americanos, talvez Autrolebias nigripinis e os peixes que era vendidos no Aqua Ticos, os demais são considerados peixes nativos sem fins de ornamentação. O aquarismo e a Killifilia por incrível que pareça é vista com muita ressalva e até com maus-olhos por alguns cientistas, por nos considerarem inaptos a manter as espécies que necessitam de proteção, o que é uma grande besteira, já na Killifilia a natureza da criação não é comercial e sim preservação, logo para nós não interessa coletar a espécie (apesar de algumas pessoas o fazerem) e vende-la, para a Killifilia o "barato da coisa" é reproduzir e repassar o peixe, logo você pega peixes que apesar do seu biótopo estar ameaçado, são peixes bem comuns e até considerados "carne de pescoço". O que acontece é que alguns mals aquaristas e que se dizem criadores, coletam peixes e não criam só são uma ponte para venda, gerando um mercado de peixes F0 (normalmente muito mais bonitos e resistentes que os de criados) e isso condenado, na UBK por exemplo já houveram banimentos por pessoas que insistentemente queriam localização de poças e sabíamos que intenção era coleta , como uma pesca, apenas para dizer que pegou um peixe F0, o que na minha opinião principalmente com peixes disseminados largamente é uma atitude no mínimo irresponsável e egoísta.

O importante na minha visão é que o Aquarismo pare de segmentar muito as coisas, killifilia não dá ibope não tem japonês com empresa gigante patrocinando, e ai o camarada acha que Killifish é como Oscar, Lebiste, e outros peixes que é se compra pronto e vamos que vamos, outros acham que é juntar água na turfa que nasce! Tipo Tang !!! E no final todos esquecem que são peixes que vivem em biótopos extremamente frágeis e que precisam do aquarismo, por mais que digam que não, para se manter, se pelo menos os aquaristas se dispusessem a ter um Killie Sul-americano anual procriando regularmente (não precisa ter 30 espécies) seria um acréscimo importante ao hobby e a preservação dos animais.


Aquaflux: Ter uma opinião bem definida e sustentá-la acarreta consequências nem sempre positivas. Sabendo disso, como lida com pessoas que não somente pensam o contrário, mas que simplesmente desrespeitam a sua opinião, como se fosse inválida? O que acha disso acontecer no meio aquarístico que deveria, ao menos primariamente, ser um hobby onde todos compartilhariam conhecimento e não disputariam para ver quem sabe mais? Você acha que esse tipo postura atrasa o desenvolvimento do aquarismo no Brasil, de uma maneira geral?
Fabio Burgarelli: Isso infelizmente é a natureza humana e pode se dizer que a natureza da besta!!! Isso acontece muito no mundo digital pois existe um escudo que protege, as vezes o cara que tem as opiniões mais inflamadas e discorda até que o céu é azul, é o cara que no contato pessoal é acanhado e tímido, por vezes inseguros e no aquarismo, que é um hobby um pouco "cult", digo o aquarismo mais avançado, as pessoas que o praticam tem um perfil mais curioso e meio "cientista" e acabam as vezes trocando os pés pelas mãos. Conheci aquaristas recentemente que no contato social nos encontros eram muito afáveis mas depois nos fóruns pareciam trogloditas.

Mas tem nego que é complicado ao vivo, na internet, em marte, na piscina do clube ou se olhando no espelho! Estes é o que fazem as pessoas acharem que aquarismo é apenas para mestres, doutores ou pessoas muito inteligentes (como estes figuras) e desistam na primeira. Sabe acho que antes de tudo temos que ser honestos, nós criamos peixinhos em aquários com água. FINITO! -Ah é muito mais que isso!!! - Você pode dizer, sim até é um pouco mais, mas basicamente é colecionar peixes de maneira segura para eles. E me diga, que tipo de notoriedade além de 100 aquaristas que acessam a internet um camarada desses vai ter, tripudiando ou as vezes maltratando as pessoas? O alcance é pequeno por mais que achem que não! Então quando esta névoa de egos cair acho que teremos aquaristas pipocando por todos os lados.


Aquaflux: Infelizmente, peixes e demais invertebrados aquáticos são tratados com certo desprezo pela sociedade. Na sua opinião, qual seria a punição adequada para as pessoas que, conscientemente, maltratam seus animais, mantendo-os em condições precárias (tanto aquaristas como lojistas)? Acha a legislação brasileira atual muito branda para esse tipo de ocorrência?
Fabio Burgarelli: Mal tratos com animais devem ser denunciados. Como um imbecil que dá pangassius para piranha ou que coloca betta para brigar! O problema é convencer alguém que aquele aquário com pedras coloridas no fundo, bonitinho todo colorido é um campo de concentração cheio de amônia queimando o peixe por dentro! E ai? A polícia faz o que? Baseada num teste de amônia prende um moleque de 14 anos? Infelizmente os peixes ao contrário de um cachorro não gera empatia, haja vista que ninguém se emociona numa peixaria com eles inteiros, mortos com olhos parados, coloca um coelho nas mesmas condições? Logo inconscientemente esta imagem se manifesta quando um peixe morre, eu sou a favor que animais, qualquer um, nunca sejam vendidos a menores de idade e que as lojas sejam responsáveis pela saúde do animal vendido e seu destino, em caso de denúncia de venda de peixes para pessoas notadamente ignorantes no assunto, multa. Utópico para dizer pouco né?

Aquaflux: Uma coisa que não é muito comentada... Gostaria de possuir um lago no seu quintal?
Fabio Burgarelli: MAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS é claro !!! Que aquarista não gostaria? Mas não teria carpas nem kinguios, teria CA´s, esses sim coloridos !!! E em um lago esses caras devem ficar maravilhosos! Mas teriam os parâmetros...Enfim, apenas um devaneio!

Aquaflux: O que dá mais trabalho e prazer: cuidar de apenas um aquário grande ou de vários aquários pequeninos?
Fabio Burgarelli: Vários aquários pequeninos com certeza !!!! TPA´s frequentes podem causar variações de temperatura que são complicadas para alguns peixes! Suja demais e esverdeia rápido! Um aquário maior tem muito mais estabilidade. Você deve se organizar para sempre fazer manutenção em 2 ou 3 aquários todos os dias, durante a alimentação, assim não fica pesado! Mas no momento não troco 30 por 2.

Aquaflux: Fora o aquarismo quais são os teus outros hobbies?
Fabio Burgarelli: Música (tenho algumas bandas de Rock), fotografia e informática.

Aquaflux: O que mudou na tua rotina de aquarista com a chegada do teu primeiro herdeiro? E como está sendo a relação do teu filho com o aquarismo?
Fabio Burgarelli: Muda tudo! Primeiro é a prioridade! O Eduardo (nome do meu gabiru) é prioridade em tudo na minha vida, e claro não podia ser diferente, não quero perder nenhum momento da vida dele (sorrisos, consultas na pediatra etc.) por isso eu tenho que tomar muito cuidado com os meus tempos para as demais atividades. O importante é não se anular, você vai abrir mão de certas coisas mas fazer disso uma obsessão não é saudável, ser obcecado pelos filhos pode ter um resultado meio desastroso, acho que temos que ter uma boa medida. Claro eu não vou mais a baladas, e nem tenho muita vontade, não consigo mais ter 3 aquários grandes na sala e ficar 4 horas fuçando no computador… Maaaas eu sempre que posso almoço com amigos, tenho meus aquários e ainda estudo minhas nerdisses, em um ritmo menor, mas sempre fazendo.

Espero que ele curta animais como eu sempre curti! Sempre tivemos bichos em casa, fui criado assim e ele já tem cachorro e os peixes. Vamos ver, vou influencia-lo com certeza para que ele curta afinal é muito saudável para uma criança e intelectualmente muito estimulante.

Ah apenas um detalhe que esqueci sobre a manutenção dos aquas, ela começa quando o Eduardo dorme (22:30 e vai até 00:00) hehehehe.... Esse é o horário disponível.


Aquaflux: Lembro de ter visitado a tua estufa na época de uma reforma bem conturbada, o que mudou? Quais os planos futuros? Pretende automatizar as TPA's que nem o Magro fez certa vez?
Fabio Burgarelli: Mudou pouco Julião! Ainda tenho que deixa-la como eu gostaria! O plano futuro é mudar a abertura do raio da porta que ficou para dentro por que neste paisinho mão de obra tá complicado, e toma um espaço precioso como você lembra, é pequena a automação da TPA está na metade, já comprei a solenoide de água agora preciso esperar passar o frio pois para fazer o que eu preciso, terei que tirar todos os aquários para fura-los e volta-los para dentro e está fazendo 12, 10 graus em São Paulo as vezes, isso é receita para desastre! Se quiser pode vir me ajudar! hehehehe

Aquaflux: Qual o killie que você queria ter e ainda não tem?
Fabio Burgarelli: Amigo, são tantos !!! Mas se tivesse que escolher que eu gosto muito e não tenho seria Gnatolebias zonatus. Peixe Venezuelano lindo !!!

Aquaflux: Lembro de um aquário teu de camarões que a moçada comia na mão e teve registro fotográfico. E como anda hoje a tua relação com os pequeninos?
Fabio Burgarelli: Olha eu não estou meio de saco cheio não dos camarões, mas de quem cria. Malandro, que frescura !!! Eu nunca vi tanto trololó por causa de uns bichinhos! Teve cidadão que me xingou no Facebook por que ele jura que contaram que eu fiz algo contra ele... EU ??? Por causa de CAMARÃO? Nem peixe é, aliás é comida de peixe! Tenho meus Red Cherries que eu criava quando acho que só eu e a Cris tínhamos, e nunca fiz frescura por causa deles. É aquela coisa de sempre EGO! EGO ??? Por que cria peixinho em aquário? Nunca vi ninguém pedindo autógrafo para alguém que tem o camarão super red pimbolim astronave blue-marinho da namíbia, sabe por que? Por que ninguém se importa, só 10 carinhas que tem camarão e olhe lá! Então eu prefiro continuar com os meus bichinhos, mas off line deste mundinho Fashion Miss Brasil de Camarão e suas estrelas cadentes!

Ainda tenho meu aquário com uns 100 red cherries felizes, se reproduzindo, trago sempre que viajo os produtos da Mosura e outras coisas e as vezes tenho um bichinho diferente aqui ou ali.

Aquaflux: A Dona Simone é tranquilona com relação ao aquarismo, mas tu teve que ralar muito pra chegar nesse nível? Fazia que nem o Bruno que só comprava peixe de R$ 10,00?
Fabio Burgarelli: Olha, a Simone é uma Santa! Eu tenho 2 bandas (ensaio todas as semanas) e ela NUNCA me disse absolutamente nada sobre isso, o mesmo foi para aquarismo, aliás ela curte! Teve um betta, o Magal, que faleceu a pouco tempo e foi muito bem cuidado. E outro ponto eu a Simone temos um acordo de que nunca um vai "tesourar" o outro, ou seja, sem ser estraga prazer, ela curte artesanato e as vezes o escritório está de ponta cabeça, eu dou risada! Pois ela fica lá horas se divertindo! O mesmo para aquarismo e a música, ela sabe quanto isso me faz bem! Quanto a preço de peixe, ela nunca reclamou não! As vezes chegam as turfas do Aquabid e ela quer saber que peixe é etc. Sou um cara de sorte.

Ah tem outra o Bruno tem a vantagem de pegar as tilápias, carás e bagre de graça na Lagoa Rodrigo de Freitas !!


Aquaflux: Qual seria pra ti o perfil do aquarista responsável e do lojista comprometido com a ética e o desenvolvimento do Aquarismo?
Fabio Burgarelli: O Aquarista um cara que estuda e gosta de manter os peixes da maneira CERTA e se interessa pela sua reprodução e manejo, um cara que faz experiências que podem ter consequências fatais e principalmente gosta dos animais.

O Lojista vou usar o discurso do Daniel que pra mim resume bem: Orientar de maneira correta e com cuidado, pois a venda é consequência.

Aquaflux: Quando teu filho chegar em casa com a camisa do Curinthia e ouvindo Sertanejo, depois do infarto qual seria a tua atitude?
Fabio Burgarelli: Ma rapa! Tu é um caba febre do rato mesmo hein !!! Estou sendo um cara precavido para reduzir esta possibilidade em 90% (100% acho que é impossível!), como tudo na vida é exemplo, influência e grana vou usar tudo isso para mantê-lo nos trilhos !!! hahahaha.... Claro que os posicionados, politicamente corretos e chatos no geral vão dizer que "não é isso que define o ser humano e que sim a seu caráter…" mas enquanto eu pagar as contas do rapagote e ele morar na minha casa, o JUSTO é seguir as minhas regras !! Tô errado Magro? hahahaha.

Aquaflux: Como é para você participar de uma das maiores revistas nacionais de aquarismo como colaborador, a Aquamagazine?
Fabio Burgarelli: Atualmente eu não participo mais, apesar da minha foto estar lá, já até tinha falado com o André (Berriel dono da Revista) mas ele disse que não vai tirar, que não atrapalha rs...

Foi muito legal, deu muito trabalho, mas era divertido, na época a Renata Vilela trabalhava na Aquamagazine como Redatora e dávamos muitas risadas nos fechamentos, nas matérias que fizemos em estúdio (quando montamos o aquário na matéria sobre aquário comunitário), as pautas eram definidas em conjunto e tínhamos toda a liberdade de fazer e escrever o que queríamos, nunca tive que citar marcas ou aliviar, aprendi muito também já que tínhamos que pesquisar, e lembrando, todos no Aquaflux participavam, teve matéria do Júlio Dias sobre algas, tiveram fotos do Dirsu na matéria de camarões, teve a participação do Léo na matéria de reprodução, enfim, fazíamos tudo como fazemos sempre no Flux em equipe !

Em tempo, agradeço aos Sr. Armando, Renatinha e ao André pela cordialidade e pelo tempo de trabalho juntos e provaram que dá para fazer uma boa publicação com a ajuda da comunidade Aquaristica.


Aquaflux: Vejo que você é um velho de guerra em aquarismo. Qual foi sua maior conquista e sua maior decepção em todos esses anos?
Fabio Burgarelli: Velho de guerra? rs....sou trintão mas não tão velho! Mas estou nessa faz algum tempo (desde os meus 6 anos), decepção eu tive várias, eu estou a 35 anos decepcionando as pessoas!   No Aquarismo, até no meu perfil do Aquaflux como moderador (vá em equipe no menu vertical) eu falo sobre minha decepção, mas já não é verdade, se for dizer que me decepcionei com algo foi com os aquaristas no geral, principalmente os que ficam atrás do computador, pouco ajudam e muito criticam, vou dizer, não é bolinho querer fazer algo legal como o Aquaflux e saber que tem gente torcendo para você cair, dizendo mentiras a seu respeito sem ao menos te conhecer por causa de peixinho de aquário e para manter um ego que precisaria de uns 10 fóruns desse para manter (Freud explicaria facilmente este comportamento),

A falta de caráter de algumas pessoas que se fantasiam de citações ácidas em twitters e facebooks da vida, parecem inteligentes e sagazes, estão sempre com a última amizade no meio aquarístico em dia, sempre prontos a massacrar alguém e a enaltecer (posso falar puxar o saco?) por algum interesse ou notoriedade. São incapazes de dizer a um pai "meus pêsames", com humildade e respeito que a vida e a morte merecem por conta de uma rixa imbecil que nada mais é do que infantilidade fantasiada de autodenominações, tristes devo dizer, de "Nerd" "grupos" ou "grandes conhecedores". Isso me decepciona. Peixes, não pelo contrário, são minha alegria.

Minha conquista na vida foi meu filho Eduardo e no meio aquarístico até agora ter minha fishroom com meus aquários, minha bagunça e meu laboratório!

Aquaflux: Como você definiria hoje o aquarismo no Brasil, já que você começou em 1988 e já se passou mais de duas décadas? Mudou muita coisa no seu ponto de vista?
Fabio Burgarelli: Tiago, vou falar, mudou tudo, veja eu lia revistas em papel jornal em preto e branco e o filtro mais avançado que tinha era um FBF de placa única! Começar era simplesmente matar peixes até aprender algo de útil, informação que hoje abunda, com qualidade ou não, era rara e cara! Remédios, comidas e peixes eram caros ou de baixa qualidade. São Paulo era cheia de Aviculturas e lojinhas que tinham aquários podres com Kinguios, Beijadores e Lebistes a rodo. Existiam bons aquaristas e criadores, mas a informação que eles tinham era restrita a pequenos grupos. Tirávamos leite de pedra e batíamos com areia para fazer um achocolatado (nossa que metáfora podre).

O Aquarismo no Brasil é algo hoje em transformação, ainda não sabemos se gostamos de Aquapaisagismo, de criar peixes, de criar caso e problemas, de aquarismo marinho etc... Na verdade não deveria haver predileção e é para isso que estamos caminhando, mas ainda falta um indústria nacional comprometida, não adianta fazer filtro de boa qualidade se custa a mesma coisa que um alemão, desculpe vou comprar o filtro Alemão, não me importa o que falem. Mas os aquaristas esses sim estão mudando, vejo aqui no fórum amigos que criavam bola de snooker no aquário (e morria todos os filhotes.... hahahahaha) e hoje tem aquários sensacionais, bonitos, com peixes difíceis, ou seja, quer dizer que a informação que passamos é boa, de qualidade e que conseguimos persuadir as pessoas a praticarem bom aquarismo, e os aspirantes a aquaristas estão mais preocupados em fazer direito do que chutar, ainda não é a maioria, mas estão pipocando por todos os lados.

Aquaflux: Com uma fishroom montada, tantos peixes e culturas de alimentos vivos, como ficam os períodos de ausência? Dá pra fazer viagens sem esquentar a cabeça?
Fabio Burgarelli: Ah Matheus, sempre tem que esquentar a cabeça, eu tenho uma amigo que sempre vai em casa quando na minha ausência e vice versa pelo menos 3 vezes na semana e alimenta os peixes, acontece que se fosse algo do tipo: "Abrir o potinho e colocar comida para cada aquário e finito" eu treinaria algum parente, mas com Killies os killies as coisas mudam, alimentação viva, náuplios, culturas de alimentos, coleta do alimento, limpeza, alimentação em si. Tudo complica então só algum killifilista ou aquarista experiente pode fazer e não tem coisa mais complicada que cuidar dos peixes dos outros, pois eles tem o ritmo de alimentação diferente

Aquaflux: Hipoteticamente falando: se sua estufa pegasse fogo e só fosse possível salvar um aquário, qual você pegaria?
Fabio Burgarelli: Olha com toda aquela umidade duvido que pegasse fogo, mas eu salvaria meus Blue Gularis.


Aquaflux: Deep Purple ou Black Sabbath?
Fabio Burgarelli: Deep Purple com o Coverdale e Black Sabbath com o Dio  

Aquaflux: Você prefere café de máquina ou no coador é mais forte?
Fabio Burgarelli: Máquina seu sapeca.

Aquaflux: Quais os aquários que você tem atualmente, quais você pretende ter um dia, e qual estilo de aquário você discorda não gosta, e não pretende ter?
Fabio Burgarelli: Aquários eu tenho de Killifish, Plantado, Camarões, um cheio de água verde no quintal com moina e redramshorn e um de poecelideos.

Discordar é uma palavra dura.... Mas eu discordo de betteiras e aquários com carpas, não vejo sentido neles. Agora estilo de aquarismo que eu não goste acho difícil, mesmo os que eu não faria como Jumbo ou Água Salgada eu acho bonito e interessante. Talvez por saturação os plantados não me chamam tanto a atenção atualmente.

Autor: Equipe Aquaflux (02/02/2013)
Esta entrevista foi lido 2744 vezes.
Gostou desta entrevista e deseja publicar em seu website, blog ou outro meio de divulgação?
Entre em contato com nossa equipe e solicite uma autorização.

O aquarismo não é uma ciência exata, portanto estamos sempre abertos a comentários, adições e alterações, fique à vontade para nos ajudar a divulgar e ampliar o hobby.

Aquaflux Aquarismo e Aquapaisagismo © 2008 / 2015
Desenvolvido pela Adivision Websolutions
Aquariumrank.com - Ranking the Top Aquarium Sites on the Internet